Notícias

LENÇÓIS PAULISTA SE DESPEDE DE JOSÉ CARLOS OLIVEIRA, O "BAIXINHO DA ADEFILP"

Com pesar, foi anunciado no sábado, 23 de julho, o falecimento de José Carlos de Oliveira, o Baixinho da Adefilp. Fundador da ADEFILP – Associação dos Deficientes Físicos de Lençóis Paulista (Adefilp), ele teve participação ativa na promoção dos direitos e inclusão social das pessoas com deficiência do município paulista.

Lençóis Paulista perdeu, no último sábado, uma de suas expressivas figuras. José Carlos de Oliveira, o "Baixinho da Adefilp", morreu aos 62 anos de idade e foi sepultado no domingo, às 15 horas, no cemitério Paraíso da Colina. Casado com a Ângela Cristina Rossi de Oliveira, com ela deixou o filho José Carlos. Sua grande obra comunitária, sem dúvida, foi a fundação da Associação dos Deficientes Físicos de Lençóis Paulista (Adefilp), no ano de 1997, que com o trabalho seu e do seu grupo, somado ao apoio empresarial e do poder público, tornou-se uma grande entidade, hoje agregando 70 associados e produzindo 120 toneladas de recicláveis por mês, tendo em 2010 conquistado o Prêmio Ações Inclusivas para Pessoas com Deficiência, do Governo do Estado de São Paulo. A associação, além de oferecer oportunidade de renda, também é centro de vivência, esportes e atendimento especializado a portadores de dificuldades físicas.

Nascido em São Manuel, no ano de 1954, Baixinho residia em Lençóis Paulista há 35 anos. Além de fundar a Adefilp, foi o idealizador da Web Rádio Interdef, trabalhou com carro de som, publicidade e foi músico e diretor do Museu de Artes de Botucatu. Como atleta do paradesporto, conquistou 36 medalhas em jogos abertos e regionais em atletismo, sendo o terceiro no ranking nacional em arremesso de disco.

Mesmo com suas dificuldades para caminhar aumentando com o tempo (até culminar em uma cirurgia na coluna sem sucesso e ficando, de fato, paraplégico), Baixinho deu impulso aos seus projetos da associação. Para mantê-la inicialmente, ele e seus companheiros faziam e vendiam artesanatos, como cestarias, casinhas para cachorros e brinquedos de madeira. A ADEFILP cresceu quando José Carlos teve a idéia de requisitar à Prefeitura de Lençóis Paulista e às empresas locais o seu lixo reciclável, que transformava em emprego e renda para várias pessoas com e sem deficiência.

Em sua página de internet, a Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência, dirigida pela secretária Linamara Rizzo Battistella, manifestou sua solidariedade à família e pesar pela morte, desejando que "a cidade de Lençóis Paulista possa seguir em frente em sua luta pela inclusão das pessoas com deficiência, em continuidade ao legado de conquistas, dedicação e realizações deixado por José Carlos de Oliveira, nosso querido Baixinho".

MENTOR

Baixinho não fazia parte da atual diretoria da Adefilp porque os estatutos da entidade exigem que após um mandato de quatro anos o diretor fique pelo menos dois fora para poder se candidatar outra vez. "Mas ele era mais que um diretor, era nosso mentor" – disse ontem o atual presidente, Edson Santiago dos Santos, afirmando que mesmo sem cargo, Baixinho era muito presente às atividades, trazendo seu entusiasmo e suas criações. "Ele sempre trabalhou muito, mas nunca deixou de ser previdente. Falava que ninguém é eterno e, por isso, nos preparou para continuar com a jornada e nos aconselhou a fazer o mesmo, porque nós somos passageiros, mas a Adefilp deve ser permanente para cumprir a necessidade e o sonho que move todos os que nela trabalham" – disse, ontem, emocionado, o presidente, enfatizando, no entanto, que mesmo com todo o eu desprendimento, Baixinho vai fazer muita falta...